Quem Somos

Novas Bem-Aventuranças

Bem-aventurados os adventistas-livres, a quem a Organização exclui e remove de seus registros meramente terrestres. Sobre eles, já não poderá haver controle nem ameaças de perda de cargos ou desligamento. E seus nomes permanecem nos livros do Céu!

Bem-aventurados os adventistas livres, a quem Deus libertou de obrigações e rotinas desmotivadoras, aos domingos, quartas e sábados, e abriu a possibillidade de a cada semana, infiltrarem-se como sal em outras congregações, partilhando com outros a verdade que liberta.

Bem-aventurados os adventistas livres, porque podem reunir-se em dias, horários e locais alternativos, tendo os dias e horários tradicionais de reunião livres para permanecer em contato com os antigos irmãos e atraí-los para a liberdade que Cristo oferece.

Bem-aventurados os adventistas livres, porque podem submeter-se com maior facilidade aos planos divinos e serem usados por Deus nos locais e momentos em que Ele escolher. Deus mesmo lhes conduzirá aos lugares certos, criando oportunidades para dizerem o que precisar ser dito.

Bem-aventurados os adventistas livres, porque podem iniciar classes bíblicas ou grupos de estudo sem necessitar da autorização de homem algum. Eles não doutrinarão nem forçaram decisões prematuras, para que outros alcancem alvos ou se promovam na Revista Adventista.

Bem-aventurados os adventistas livres, porque recuperarão para si o trabalho e prerrogativas de apóstolos. Eles próprios batizarão seus interessados, ministrarão santas ceias e servirão aos irmãos, conforme lhes indicar o Espírito.

Bem-aventurados os adventistas livres, porque, libertos do controle e da padronização de pensamento, podem estudar, pesquisar e descobrir nova luz ou redescobrir preciosas verdades bíblicas a qualquer momento, sem ter de reformular credos ou aguardar pela avaliação de terceiros.

Bem-aventurados os adventistas livres, porque se libertaram da salvação negociada pelos novos mercadores do templo, que condicionam a entrada no Céu ao pagamento de tributos sacros a uma casta mercenária que se interpõe entre os homens e Deus.

Bem-aventurados os adventistas livres, porque prestam contas unicamente a Deus relacionando-se diretamente com Ele, através de Cristo, Seu advogado e sumo-sacerdote. Assim, sem a interferência de homem algum, a religião volta a ser um assunto entre o indivíduo e Deus.

“Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão.” Gálatas 5:1.