Como aproveitar melhor o tempo

As pessoas bem-sucedidas valorizam, poupam e usam o tempo com inteligência. Por isso, têm tempo para tudo. Como você utiliza o seu tempo?

O único bem igualmente distribuído entre os homens é o tempo. Nem todos possuem a mesma quantidade de dentes ou cabelos. Uns têm mais e outros menos saúde, força, conhecimento, inteligência, criatividade etc. Mas os dias de todos nós são de 24 horas, e horas de 60 minutos. Dois milhões e 592 mil segundos mensais! Que fortuna!

1. Valorize o tempo.

Seu futuro está sendo determinado pela maneira que utiliza o tempo de que dispõe, no presente. Você poderá ter lucro ou prejuízo; será bem-sucedido(a) ou fracassado(a), feliz ou infeliz, útil ou inútil à humanidade; sentir-se-á realizado(a) ou frustrado(a), dependendo do modo como empregar atualmente este seu precioso capital, o tempo.

“Tempo é dinheiro.” Este conhecido provérbio inglês, além de realçar o valor do tempo, ensina que de seu bom uso colhe-se vantagens, e que ele deve ser administrado tão cuidadosamente quanto as finanças.

2. Aplique bem o tempo.

Viva o hoje, pensando no amanhã. Estabeleça alvos elevados para si mesmo(a), e invista sabiamente cada minuto a fim de atingi-los. Use seu tempo com o máximo de inteligência. Adquira conhecimento útil. Trabalhe. Se possível, aprenda vários ofícios. Qualifique-se! Cultive boas amizades. Prepare-se para o futuro.

3. Não perca tempo.

Embora com dificuldade, dinheiro perdido pode ser reencontrado. Mas o tempo perdido jamais se recupera. E impossível reavê-lo.

Tenha sempre á mão um bom livro ou revista para ler, ou um bloco de anotações para escrever, enquanto aguarda a condução, viaja, ou espera alguém. Se não for possível ler ou escrever, faça planos mentalmente, crie uma poesia, recorde o que aprendeu nas aulas do dia anterior, imagine uma declaração de amor, ore… Aproveite o tempo!

Ainda que você dissipe apenas vinte minutos cada dia, está perdendo uma grande parte de sua vida. Se o faz desde os quinze anos, quando chegar aos setenta, terá desperdiçado mais de seis mil e quinhentas horas! Nesse espaço de tempo, você poderia, talvez, ter dominado alguma língua estrangeira, ou aprendido a tocar um instrumento musical, ou até mesmo escrito alguns livros.

4. Cuidado com os ladrões de tempo!

Eles são muitos, e nos assediam constantemente. Previna-se contra esses “cronófagos”: a falta de ordem, de alvos, de planejamento e métodos; livros, revistas, filmes e programas de televisão de baixa qualidade; o dormir e o divertir-se excessivamente; os bate-papos prolongados entre colegas, cujos temas não sejam de importância… Não os deixe roubar seu tempo!

5. Economize tempo.

Se é possível dizer tudo o que precisa em uma frase, por que fazer um discurso? Por que escrever um livro, se o que você pretende comunicar cabe numa página? Se uma tarefa pode ser realizada em vinte minutos, por que demorar uma hora para efetuá-la? Por que viajar, quando um telefonema puder resolver o problema? Seja breve, objetivo, ágil, inteligente.

E bom também planejar como gastará seu tempo. Isto não é difícil. Primeiro, crie um orçamento básico para suas despesas semanais de tempo. Faça uma lista cronológica de suas atividades rotineiras (higiene pessoal, estudo, trabalho, lazer, descanso, etc.) em cada dia da semana, determinando o horário e o tempo necessário aproximado para o desempenho de cada uma delas. Depois, toda noite, torne específico o planejamento correspondente ao dia seguinte, incluindo nele as atividades extraordinárias que for realizar, coisas como depositar ou retirar dinheiro no banco, fazer compras, prestar um exame, ir ao médico. Assim, organizando-se, ganhará tempo!

6. Poupe tempo.

Quando fizer o planejamento de suas atividades, deixe sempre alguns minutos em reserva. Vinte ou trinta são suficientes. Talvez surja algum imprevisto, então precisará deles. Se o dia passar e não houver sido necessário usá-los em emergência, melhor. Você terá ganho um pouco a mais de tempo e poderá utiliza-lo como achar mais sábio.

7. Contabilize o tempo.

A fim de verificar como está utilizando realmente seu tempo, realize ocasionalmente a seguinte experiência: Anote num caderno ou folhas de papel, de modo detalhado, durante três ou quatro dias, tudo aquilo que você fizer. Depois, avalie o resultado, tendo em vista os objetivos que escolheu para sua vida, seus ideais, seus planos para o futuro… Esses “balancetes” esporádicos lhe serão muito úteis, pois revelarão qual tem sido, na prática, sua filosofia de vida.

dezembro 13, 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *